Eleonora Santa Rosa – Currículo Síntese

 

Jornalista e empreendedora cultural, formada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é considerada uma das maiores especialistas no Brasil na área de Projetos, Gestão e Patrocínio Cultural, com larga experiência na formatação, negociação e implementação de iniciativas culturais de envergadura e repercussão. De 1990 a 1994 foi diretora do Departamento de Planejamento e Coordenação Cultural da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte. Daí, até 1998, dirigiu o Centro de Estudos Históricos e Culturais da Fundação João Pinheiro, entidade vinculada ao Sistema de Planejamento do Estado de Minas Gerais, coordenando as coleções Mineiriana e Centenário, com mais de cinqüenta títulos publicados, que se constituem em dois dos mais importantes acervos editoriais sobre a cultura mineira no País. Ainda na FJP, negociou e dirigiu inúmeros projetos abrangendo história de instituições e empresas, diagnósticos setoriais, estudos de reorganização administrativa, cursos de gestão cultural, seminários e encontros dedicados a temas emergentes na área cultural, produção de vídeos artísticos e pesquisas relacionadas ao universo da produção cultural em Minas e no Brasil, destacando‐se o 1º Censo Cultural de Belo Horizonte (1996/1997) e o Diagnóstico dos Investimentos Culturais no Brasil – módulos Gastos Públicos (1985‐1995) e Gastos de Empresas Públicas, Privadas e suas Fundações e Institutos Culturais (1990‐1997), este último sob encomenda do Ministério da Cultura do Brasil.

 

Em 1998 passou a integrar a equipe de direção da Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes, principal Centro de Cultura de Minas Gerais, com status de diretora de captação e marketing. Foi assessora especial (sem ônus) da Secretaria de Estado da Cultura de 1995 a 1998, onde cumpriu importante papel na definição e viabilização de medidas e instrumentos de financiamento à atividade cultural.

 

Participou de inúmeras comissões voltadas à questão da profissionalização da produção artística e de mecanismos de fomento ao setor. Foi responsável pelo anteprojeto da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte (1993), aprovado e convertido num importante instrumento de apoio à ação dos produtores culturais. Da mesma forma, é de sua autoria o texto do anteprojeto da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (1997) em vigor, e de toda a sua regulamentação. É profunda conhecedora da Lei Federal de Incentivo à Cultura e da sistemática de incentivo fiscal vigente no Brasil.

 

Ex-Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais de fevereiro de 2005 a agosto de 2008, durante seus três anos e meio de gestão, implantou um processo de reestruturação e redimensionamento da Pasta, sem precedentes, com reflexos em todo o Sistema de Cultura do Estado e nas regiões de Minas Gerais, tendo atuado também, em parte desse período, como vice-presidente do Fórum Nacional dos Secretários de Estado da Cultura.

 

Fundadora do Santa Rosa Bureau Cultural, em 1998, uma das mais conceituadas agências de desenvolvimento de projetos culturais estratégicos do país, concebeu, coordenou, geriu e/ou planejou inúmeros projetos de repercussão no cenário nacional. Integra, ainda, vários conselhos, dentre eles, o Conselho Científico do Instituto de Estudos Avançados e Transdisciplinares da Universidade Federal de Minas Gerais (IEAT/UFMG) e o da Coleção Mineiriana da Fundação João Pinheiro.